terça-feira, 27 de março de 2012

UnB: Ministério Público Federal abre inquérito para investigar "trote sujo"

21/03/2012 17h52 - Atualizado em 21/03/2012 17h55

Familiares dizem que calouros de mecatrônica foram obrigados a beber.
Conselho Universitário vota na sexta-feira (23) novas regras para trotes.


O Ministério Público Federal abriu nesta quarta-feira (21) inquérito para apurar possíveis abusos no trote do curso de engenharia mecatrônica da Universidade de Brasília (UnB), ocorrido na última sexta (16).
Familiares de calouros do curso afirmam que os estudantes foram obrigados a ingerir bebida alcoólica e coagidos a participar de jogos humilhantes.
O procurador Peterson de Paula Pereira vai analisar o resultado de uma sindicância aberta pela Faculdade de Tecnologia para verificar se houve abusos durante o trote. Caso os excessos sejam confirmados, o procurador vai analisar se a UnB aplicou devidamente as sanções aos envolvidos. O caso será encaminhado também à Procuradoria Criminal do MP.
De acordo com o diretor da Faculdade de Tecnologia, Antônio Brasil, todos os envolvidos no trote vão ser ouvidos na sindicândia, que tem prazo de 15 dias para ser concluída.
A polêmica dos "trotes sujos" é recorrente na universidade. Uma comissão investiga abusos cometidos por estudantes de agronomia que submeteram alunas a situações obscenas no ano passado. 
UnB informou que está elaborando novas regras de convivência no campus. A proposta prevê a proibição do trote considerado desumano ou degradante e deve ser votada na sexta-feira (23) pelo Conselho Universitário
Também em 2011, um estudante de geofísica afrimou ter sido agredido por veteranos apóe ter se recusado a participar do trote do curso.

Nenhum comentário: