terça-feira, 22 de novembro de 2011

Três fatos, uma única lição


Não se assuste, caro Leitor meu, com a conexão de três fatos, que agora faço.
Primeiro fato: Na leitura da Missa do sábado passado, do Primeiro Livro dos Macabeus, narra-se a morte do ímpio rei Antíoco Epífanes, um megalomaníaco que se pensava Deus, e tanto mal fez ao Povo de Deus do Antigo Testamento. Derrotado em algumas batalhas, descobriu que não era onipotente, invencível, que não era Deus: era somente homem, filho de Adão. Cheio de melancolia, deprimido, ele perdeu o gosto pela vida e morreu triste e derrotado. Antíoco Epífanes, "epifania da divindade", assim ele se considerava... Pó que o vento leva, erva que murcha, isto é o que ele era! E morreu, como todo filho de Eva que vem a este mundo...
Segundo fato: O Ditador da Venezuela, Hugo Chávez, está com câncer e seu estado é grave. Não lhe resta muito de vida. Ele tinha um projeto de poder eterno na Venezuela: tanto mal fez ao seu país, destruindo as instituições nacionais, aparelhando o Estado, criando uma máquina ditatorial e despótica de corrupção e demagogia, perseguindo e escarnecendo da Igreja, arrogando-se até em deus... Chávez é conhecido pela empáfia, a fanfarronice, a petulância... Segundo fontes seguras, corre o risco de sequer estar vivo em outubro do ano próximo para concorrer nas eleições...
Terceiro fato: José Luís Zapatero, o socialista primeiro-ministro da Espanha, que fez mais que ninguém nos últimos anos no seu país para erradicar os traços de cristianismo da sociedade, hoje perderá miseravelmente as eleições no seu país. Seu infame projeto virará vento; seu poder fugiu-lhe das mãos; a Igreja continuará, mesmo após a sua morte...

Por que aproximei estes três fatos? Não quero dizer que estes personagens infelizes estão sendo castigados. Não! Longe de mim pensar isto, pois gente muito boa, grandes amigos de Cristo também sofrem, perdem eleições e adoecem gravemente. O que desejo salientar é bem outra coisa: estes três personagens demonstraram desprezo por Deus, embriagados de si próprios e se julgaram acima do próprio Deus, como senhores do bem e do mal. Certo, Zapatero não é um tirano como Chávez, Ditador da Venezuela, nem um assassino como Antíoco. Mas, como os outros dois, alimentou desprezo pelas coisas de Deus, por suas leis, pela reta razão que nos faz conhecer a sabedoria do Altíssimo inscrita na própria criação. Em comum eles têm a experiência da fugacidade da vida e dos projetos humanos. Os homens, senhores dos planos, iludidos no pensamento de serem os donos da vida e da morte, não passam de pó que o vento leva!
Que será deles no tribunal do Cristo juiz? Que dirão, como se haverão diante do Cordeiro de pé como que imolado, Senhor do cosmo e da história, Senhor da nossa vida, ele, através de quem e para quem tudo foi criado no céu e na terra?
Atentos, meu Leitor, você e eu! Atentos, nós! Porque a vida passa, porque tudo de deteriora, se estiola e caminha para o pó e a cinza! O que permanece, o que fica, o que dura para a eternidade? O amor a Deus e aos irmãos e os seus frutos!
Que a festa de Cristo Rei nos ajude a compreender que reinar de verdade é servir ao Senhor e nele colocar a esperança e o sentido da nossa vida! Pense nisto!
Bom Domingo! Boa Solenidade de Nosso Senhor Jesus Cristo Rei do universo!

 



 Escrito por Dom Henrique às 14h37

Don Henrique Soares - Bispo Auxiliar de Aracaju

Nenhum comentário: