terça-feira, 1 de novembro de 2011

Anencéfalo - Conferência da Procuradora-Geral da Justiça do Maranhão, hoje, às 21:00 horas

Procuradora Fátima Travassos
A questão do aborto de crianças anencefálicas (ausência de parte variável do encéfalo), que deve voltar brevemente à pauta de discussões no Supremo Tribunal Federal (STF), será abordada, hoje, em videoconferência com a procuradora-geral de Justiça do Maranhão, Fátima Travassos, às 21h(horário de Brasília), pelo canal especial de videconferências do II Congresso Internacional pela Verdade e pela Vida (www.livestream.com/congressoprovida).

O evento, promovido 
pela Human Life Internacional (HLI), organização pró-vida presente em 105 países e cujo fundador, Rev. Paul Marx, O.S.B., foi chamado de “o Apóstolo da Vida” pelo beato Papa João Paulo II, será sediado no Mosteiro de São Bento, em São Paulo, do dia 03 a 06 de novembro e desde o último sábado convida especialistas para videoconferências a respeito de temas importantes para a defesa da vida, no Brasil.

"O Brasil é signatário do Pacto de São José da Costa Rica que afasta a aplicação de qualquer dispositivo que venha a negar a personalidade do nascituro. É preciso que isso seja compreendido: os fetos anencefálicos não são descartáveis", diz a procuradora-geral de Justiça do Maranhão, Fátima Travassos, que falará, pela primeira vez, sobre a Argüição de Descumprimento do Preceito Fundamental nº 54 - que pode vir a legalizar o aborto de anencéfalos -, durante a videoconferência para a qual foi convidada.

A videoconferência da procuradora-geral maranhense será precedida por uma apresentação da jornalista catarinense, Fabíola Goulart, convidada pelo Congresso para falar à juventude sobre estratégias de promoção humana e defesa da vida por meio das redes sociais. "A vida humana é sempre um bem e as redes sociais são o lugar certo para ajudar que outros desenvolvam essa compreensão", diz a jornalista que representou a arquidiocese de Florianópolis nos últimos Seminários de Novas Mídias promovidos pela CNBB Regional Sul 4, em Santa Catarina.

Fabíola Goulart
 deve sua própria vida a um comprometimento corajoso de sua mãe: conduzida a um "abortadouro", a mãe da jornalista resistiu às pressões sociais e escolheu pela vida da filha jornalista cuja história pessoal emociona e gera conversões de ideias e pensamentos nos encontros  em que ela confere palestras.

Durante a videoconferência sobre redes sociais, que começará às 20h (horário de Brasília), haverá análise de casos do uso da internet na promoção de mensagens pró-vida no Brasil e mundo. "Trata-se de um verdadeiro aerópago digital fundamental para fortalecer a Cultura da Vida", diz Fabíola Goulart ao lembrar do incentivo do beato Papa João Paulo II para que todos estejam empenhados em uma cultura impregnada com valores que promovem a dignidade da pessoa humana.

O público poderá participar das videoconferências por meio de chat, Twitter e Facebook.
 As apresentações também serão transmitidas pela página web de ACI Digital: www.acidigital.com à partir das 20h (horário de Brasilia).

Serviço
O quê? Videoconferências II Congresso Internacional pela Verdade e pela Vida
Quando? Hoje, terça-feira, 1 de novembro
Temas? "Redes sociais pela Verdade e pela Vida", apresentação da jornalista Fabíola Goulart, às 20h. "Anencefalia e Direito à Vida", apresentação da procuradora-geral de Justiça do Maranhão, Fátima Travassos, às 21h.

Site oficial do Congresso: www.congressoprovida.com.br

Nenhum comentário: