segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Papa pede firmeza de convicções aos candidatos a padre

(Foto: Tony Gentile/Reuters)
O Papa Bento XVI pediu hoje aos seminaristas que só se convertam em sacerdotes se estiverem absolutamente convencidos da sua vocação e dispostos a cumprir totalmente alguns pressupostos como o do celibato, o desprendimento dos bens materiais e a obediência.

O Sumo Pontífice falava durante a homilia da missa celebrada na Catedral de Santa Maria a Real de Almudena, em Madrid. 



“Abram a vossa alma à luz do Senhor para ver se este caminho, que requer valentia e autenticidade, é o vosso, avançando para o sacerdócio apenas se estiverdes firmemente persuadidos que Deus vos chama a ser seus ministros, e plenamente decididos a exercê-lo obedecendo às disposições da Igreja”, disse o Papa, citado pelo jornal espanhol El Mundo.


E pediu aos seminaristas uma atitude de “lucidez e radical fidelidade evangélica, assim como uma amorosa relação com o tempo e com as pessoas”, recordando que “cada tempo tem os seus problemas”, escreve por seu lado o El País.

Perante os recentes escândalos de pedofilia em que a Igreja tem estado envolvida, Bento XVI pediu mais critério na hora de ordenar os sacerdotes e apelou à denúncia destes casos, para que sejam julgados nos tribunais. Neste contexto, durante a homilia, o Papa referiu-se então às “maçãs podres do clero” e insistiu: 



“Devemos ser santos, para não criar uma contradição entre o símbolo que somos e a realidade que queremos significar”.

Por outro lado, o Sumo Pontífice apelou aos seminaristas para que não se deixem “intimidar por um contexto que pretende excluir Deus”, dizendo acreditar que um dia serão desmascarados os “ídolos que muitos veneram”. Bento XVI, citado pelo El País, criticou a sociedade em que “o poder, o ter e o prazer são muitas vezes os principais critérios pelos quais se rege a existência” e, uma vez mais, apelou ao radicalismo dos crentes como resposta.

Bento XVI chegou à Catedral de Almudena um pouco antes das 10h00, onde nas redondezas já o esperavam milhares de jovens, visto que na cidade está a decorrer a Jornada Mundial da Juventude, na qual se enquadra a visita Papal. À missa assistiram 4500 seminaristas, bem como 90 bispos espanhóis, 30 estrangeiros e os reitores dos seminários e alguns sacerdotes espanhóis.

Esta foi a primeira vez que o Papa visitou a basílica da capital espanhola, que não recebia nenhum Papa desde 1999, quando João Paulo II consagrou liturgicamente o templo.

Antes da missa, o Papa confessou também quatro jovens peregrinos no Parque do Retiro, participando desta forma naquela que é conhecida como “Festa do Perdão”, inserida na Jornada Mundial da Juventude, que este ano acontece em Madrid.



Fonte: Publico Portugal

Nenhum comentário: