quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Papa chega à Espanha e pede mais ética econômica

18 de agosto de 2011 | 10h 03 - AE - Agência Estado

O papa Bento XVI censurou nesta quinta-feira a mentalidade de lucro a qualquer preço que segundo ele está por trás da crise na Europa, além de pedir uma maior ética em assuntos de economia. O papa chegou nesta quinta-feira à Espanha, iniciando uma intensa visita de quatro dias para presidir a Jornada Mundial da Juventude, evento com a participação de jovens do mundo todo.
"O homem deve estar no centro da economia e a economia não deve se medir unicamente pela maximização dos benefícios, mas pelo bem comum", afirmou o pontífice a repórteres no avião que o levava a Madri. É a terceira vez que Bento XVI viaja ao território espanhol, convertendo o país ibérico no mais visitado em seus seis anos de pontificado.
O pontífice foi recebido no aeroporto de Madri pelos reis Juan Carlos e Sofia, pelo primeiro-ministro José Luis Rodríguez Zapatero e pelo líder do opositor Partido Popular, Mariano Rajoy, entre outras autoridades. Cerca de 2 mil jovens peregrinos se concentraram no terminal de desembarque, com bandeiras da Espanha e do Vaticano, para saudar a visita.
Em seu primeiro discurso, proferido em um espanhol perfeito, o pontífice lembrou a crise econômica que sacode a Europa e particularmente a Espanha, com uma taxa de desemprego perto dos 21% e acima de 40% entre os mais jovens. Mas também falou de outro problemas, como as drogas e a perseguição aos cristãos.
"Muitos jovens olham com preocupação o futuro, diante da dificuldade de encontrar um emprego digno ou por havê-lo perdido ou tê-lo precário ou inseguro", disse o papa na sala de autoridades do aeroporto de Barajas. "Há outros (jovens) que precisam de prevenção para não cair na rede da droga. Não poucos por causa de sua fé em Cristo sofrem discriminação", continuou. "Volto a dizer aos jovens com todas as forças de meu coração: que nada nem ninguém tire a paz de vocês. Não se envergonhem do Senhor", acrescentou, sendo aplaudido pelos jovens.
O papa disse que a juventude vive uma época difícil e criticou "a superficialidade, o hedonismo e o consumismo imperantes", além da "banalidade na hora de viver a sexualidade, a falta de solidariedade e a corrupção".
Após falar, Bento XVI seguiu no papamóvel para a sede da nunciatura de Madri, onde se alojará nos próximos dias. Milhares de jovens inundaram as ruas da capital espanhola, saudando o pontífice e lançando numerosas serpentinas coloridas.
As informações são da Associated Press.

Nenhum comentário: