quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Em Minas, PT afasta vereador suspeito de pedofilia

Ana Cláudia Barros

O presidente do PT de Minas Gerais, o deputado federal Reginaldo Lopes, decidiu afastar temporariamente do partido, o vereador de Ubá, na Zona da Mata mineira, Antero Gomes de Aguiar, suspeito de estuprar uma menina de 12 anos. Preso em flagrante na quinta-feira (11), o vereador, conhecido como Antero do Ônibus, foi liberado após pagamento de fiança, nesta segunda-feira (15). A Justiça acolheu o pedido de habeas corpus apresentado pela defesa do vereador.

O afastamento terá duração de 60 dias, período em que correrá um processo disciplinar, aberto por determinação do presidente estadual da sigla. Em nota, ele justificou a medida, apoiando-se nos "fortes indícios de violação de dispositivos pertinentes à disciplina e fidelidade, de evidente repercussão prejudicial". A decisão teve o aval do o Diretório Municipal de Ubá.

- Nós entendemos que ele feriu o estatuto do ponto de vista disciplinar e ético. Eu o afastei e pedi a abertura imediata do processo, que será apresentado na próxima reunião do diretório ou da Executiva. Ele (Antero) argumenta que foi vítima de armação - falou a Terra Magazine.

Lopes considerou o caso "muito grave" e frisou que o partido não tolera "nenhum tipo de relação com pedófilo" :

- Vamos nomear o relator (do processo) na próxima reunião. Evidente que ele vai poder apurar e levantar mais informações. Se confirmadas as denúncias, a possibilidade de expulsão (do vereador) é muito grande. Pedofilia é crime hediondo - afirmou, enfatizando que, por ora, Antero do Ônibus, mesmo se retomar suas atividades na Câmara Municipal, "não tem nenhum direito partidário. Não tem legenda. Está sem partido".

Este é o primeiro mandato como vereador de Antero Gomes Aguiar, 51 anos, que foi eleito em 2008, com 1377 votos. Ele é pai de quatro filhos e atuou como motorista de ônibus por 24 anos, segundo informações do site da Câmara Municipal de Ubá.

O caso

Aguiar foi preso na última quarta-feira (10), em uma das principais avenidas de Ubá, a Olegário Maciel. De acordo com a Polícia Militar, o caso foi denunciado por uma testemunha, que tirava fotos no Horto Florestal da cidade. O homem, que acionou a PM, contou ter visto a criança ser acariciada dentro de um carro. O suposto abuso teria acontecido na presença da mãe da vítima, que também foi detida.

Ainda conforme a polícia, o vereador, ao ser preso, alegou que havia levado a mulher, de 31 anos, e a filha dela para ver "macacos na floresta". A menina, no entanto, confirmou o abuso, segundo a PM.

Terra Magazine -  SEGUNDA, 15 DE AGOSTO DE 2011, 18H11  ATUALIZADA ÀS 19H01

Nenhum comentário: