quarta-feira, 22 de junho de 2011

O Leão de Guarulhos em catorze ideias

Ontem, Dom Luiz Gonzaga Bergonzini ministrou uma palestra no Colégio São Bento, em São Paulo, onde abordou o tema da Cultura da Morte e a Cultura da Vida. O evento foi organizado pelo IPCO. Veja catorze ideias tratadas na excelente exposição do Leão de Guarulhos:

- O ser humano é a suprema realização de Deus. A vida humana é um dom. Uma vez concebida, toda vida humana, sem exceção, pertence a Deus.

- Toda violência contra a mulher é sempre condenável. O estupro é sempre um crime hediondo.

- Deve-se fazer uma distinção entre "gravidez indesejada", aquela que é decorrente da relação sexual sem consentimento, no estupro, e "gravidez inesperada", decorrente de uma relação sexual com consentimento, mas na qual não era prevista - por inconsequência - a concepção.

- Em qualquer caso, o aborto é também crime hediondo. Em qualquer circunstância, trata-se da aplicação da pena de morte a um inocente.

- O chamado Estado Laico não deve ser Laicista. Deve fundar-se nas palavras de Nosso Senhor Jesus Cristo: "Dai ao César o que é de César e a Deus o que é de Deus".

- A Igreja não tem partido e não faz política partidária, mas ela tem a obrigação de anunciar o Evangelho e as implicações Dele derivadas. Neste sentido, sim, ela faz política, porque promove o bem comum.

- Os bispos não devemos de ter medo, não devemos nos acomodar; temos de dar satisfação a Deus em primeiro lugar e, também, à nossa consciência.

- Como Bispo, tenho obrigação de orientar e cuidar dos fieis que Deus, em Sua infinita bondade, colocou sob meus cuidados, para que nenhum se perca.

- A senhora Dilma Rousseff, como candidata do Partido dos Trabalhadores, quis usar a Igreja depois de não ter conseguido ganhar no primeiro turno. Foi a Aparecida, colocou o terço na mão, sem saber o que fazer com ele, e fez o sinal da cruz, que, parece-me, havia muito não fazia.

- O Supremo Tribunal Federal nos surpreende: permite a apologia do crime [com a liberalização da Marcha da Maconha] e proíbe a defesa de um direito fundamental [o direito à vida], com a proibição do panfleto que denunciava o comprometimento do PT com a legalização do aborto.

- Se o PLC 122 chegar eventualmente a ser aprovado, eu não vou ficar calado; não tenho medo de ir para a prisão por obedecer a Lei de Cristo antes das leis humanas. Nós podemos perder, mas Nosso Senhor sempre vai ganhar.

- A CNBB é um órgão subsidiário de apoio e ajuda aos bispos, mas não tem autoridade sobre eles. O único superior dos bispos é o Papa. Uma conferência episcopal não pode dar ordens aos bispos para que façam ou deixem de fazer isso ou aquilo.

- Manifestações da Cultura da Morte são, entre outras, o aborto, a eutanásia, as ofensas à dignidade da mulher, os novos modelos de família, o descaso dos sistemas de saúde, a escravidão branca gerada pelo capitalismo selvagem, a exploração de pessoas e todo atentado contra a vida e dignidade humanas.

- Tudo está perdido no Brasil? Lembremo-nos que, na Hungria, o aborto era legal, e hoje é proibido.

Nós tivemos a honra e prazer de estar lá e publicaremos em breve uma entrevista com o Prelado. Veja o vídeo da palestra aqui.

Nenhum comentário: