domingo, 8 de maio de 2011

Igreja se coloca em defesa da vida: "Desde a fecundação até o seu término natural

À segunda coletiva de imprensa da 49ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), que acontece em Aparecida (SP), contou com a presença do bispo auxiliar de Belo Horizonte (MG), dom Joaquim Giovani Mol Guimarães; do arcebispo de Maringá (PR), dom Anuar Battisti; e do bispo de Nova Friburgo (RJ), dom Edney Gouvêa Mattoso.
Dom Joaquim Mol Guimaraes
Dom Joaquim Giovani Mol Guimarães falou um pouco mais sobre o tema central da Assembleia, às Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil. Dom Giovani Mol afirmou que está em curso uma mudança “significativa” na forma de elaboração destas Diretrizes Gerais.
“Primeiro devo destacar e lembrar que a missão primordial da Igreja é Evangelizar. Tudo mais é consequência dessa missão. E a Igreja, ao assumir a sua missão ela adquiriu no Brasil uma grande experiência de planejamento dessa Ação Evangelizadora. 
Então a proposta da Comissão Episcopal do Tema Central é assumir as Diretrizes verdadeiramente como Diretrizes. As Diretrizes são as grandes linhas, o apontar o caminho da Igreja de modo que na diversidade da própria realidade, cada Igreja particular, a partir dessas Diretrizes, elaborar o seus planos de Ação Pastoral Evangelizadora. Eu considero isso um avanço, um passo adiante na história de planejamento da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil.
Dom Joaquim Mol citou os cinco pontos pastorais que estão sendo debatidos pelos bispos nesta Assembleia. “O primeiro é Igreja em Estado Permanente  de Missão, há um desejo enorme de dialogar todas as pessoas, para que Jesus seja conhecido, amado e tenha adesão de todas as pessoas; Igreja – casa de iniciação cristã, a vida cristã é casa de iniciação à vida cristã; Igreja fonte de animação bíblica, nesta nota se destaca o Verbo Domini, que são as conclusões do Sínodo sobre a Palavra de Deus; Igreja Comunidade de Comunidades, os pequenos grupos facilitam a vivencia da fé; Igreja a serviço da vida plena no mundo, desde a fecundação até o término natural da vida, porque o fundador da Igreja deu a sua própria vida para que todos tenham vida, e vida em abundância”, disse dom Mol, que é também é reitor da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-Minas).
Dom Mol destacou que se aprovada as novas Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil, ela entra imediatamente em vigor para todas as Igrejas particulares do Brasil. “Tem um tempo de publicação, e no segundo semestre as dioceses fazem assembleias, revisão das Ações Evangelizadoras, fazem os planejamentos do ano, então, se aprovadas as Diretrizes, imediatamente serão implantadas”.
Segundo dom Mol, as universidades são colaboradoras da Igreja na missão de ajudar o mundo a ser melhor. Perguntado se as novas Diretrizes, se aprovadas, atingem diretamente a sociedade, dom Mol afirmou que a Igreja se coloca em defesa da vida. “Desde a fecundação até o seu término natural, porque aí está também à defesa da vida dos pobres, à defesa da vida dos indígenas, da cultura, dos negros, dos grupos excluídos, dos moradores de rua, então, permanentemente as Diretrizes devem estar em diálogo com a sociedade”, destacou.


Fonte: 2a. Entrevista 49a. Assembléia CNBB - Aparecida -05.05.2011

Nenhum comentário: