segunda-feira, 11 de abril de 2011

Papa repreende europeus por esquecerem suas raízes cristãs

Bandeira  da União Europeia
"O Papa, que visitará a Croácia em junho, exortou o país, que fazia parte da extinta Iugoslávia e de maioria católica, a "não temer reivindicar com determinação o respeito à própria história de sua identidade religiosa e cultural".

O Papa Bento XVI repreendeu nesta segunda-feira os europeus por esquecerem suas raízes cristãs, chamando-os de "amnésicos", por se recusarem a reconhecer a influência do cristianismo na Europa.

"Vozes aflitas criticam com surpreendente regularidade a realidade das raízes religiosas europeias! Tornou-se de bom gosto negar as evidências históricas", afirmou o Sumo Pontífice ao receber o novo embaixador da Croácia na Santa Sé, Filip Vucak.

"Afirmar que a Europa não tem raízes cristãs equivale a pretender que um homem viva sem oxigênio e sem alimentos", destacou.

Ao final de uma longa polêmica, a Corte Europeia de Direitos Humanos estabeleceu mês passado que a presença do crucifixo nas salas de aulas das escolas públicas italianas não violava o direito à instrução.

Com isso, modificava a decisão tomada em primeira instância, que condenava a Itália.

A questão das raízes da Europa irrompeu no debate político dos países europeus, que se esforçam por confirmar o próprio laicismo, num momento em que os cidadãos de religião muçulmana exigem os mesmos direitos dos católicos e alguns grupos sociais se preocupam com alguns comportamentos islámicos, como usar o véu em público.

O Papa, que visitará a Croácia em junho, exortou o país, que fazia parte da extinta Iugoslávia e de maioria católica, a "não temer reivindicar com determinação o respeito à própria história de sua identidade religiosa e cultural".
FRANCE PRESSE - 11 de Abril de 2011

Nenhum comentário: