sexta-feira, 15 de abril de 2011

PAPA RECEBE IGREJA MARONITA E SEU NOVO PATRIARCA

Dom Edgard Madi
Bispo Maronita no Brasil  
Cidade do Vaticano, 14 abr (RV) - Hoje de manhã, o papa recebeu na Sala Clementina um grupo de 150 bispos e fiéis que acompanham Sua Beatitute Béchara Boutros Raï, Patriarca de Antioquia dos Maronitas nesta primeira visita ao Sucessor de Pedro após a eleição.

O encontro de hoje solenizou a “ecclesiastica communio” já comunicada por Bento XVI em carta no último dia 24 de março. Hoje o papa louvou a eleição de Dom Béchara Raí, ocorrida dias após o encerramento do Ano Santo que comemorou os 16 séculos da morte de São Maroun, fundador da Igreja, como uma proeminente bênção.

Discursando, o pontífice saudou inicialmente toda a comitiva por este grande momento de comunhão e unidade entre a Igreja Maronita e a Igreja de Roma e colheu a presença do Cardeal Nasrallah Pierre Sfeir, (patriarca emérito) para expressar seu carinho e gratidão pelos 25 anos dedicados à liderança da Igreja Maronita em meio às turbulências da história.

“Por estar no coração do Oriente Médio – disse o papa ao patriarca – você tem uma tarefa enorme junto aos homens, anunciando-lhes a Boa Nova da Salvação”. No recente Sínodo de outubro de 2010, foi evocada muitas vezes a urgência de voltar a propor o Evangelho às pessoas que sabem pouco ou que estão afastadas da Igreja.

Encorajando os católicos maronitas, Bento XVI disse que com todas as forças vivas presentes no Líbano e no Oriente Médio, a Igreja priorizará o anúncio, o testemunho e a vida na comunhão com a Palavra, para recuperar o ardor dos primeiros cristãos.

Esta região do mundo em que patriarcas, profetas, apóstolos e o próprio Jesus Cristo foram abençoados por sua presença e pregação, aspira a uma paz duradoura que a Palavra da Verdade, acolhida e partilhada, poderá estabelecer.

“Para continuar este trabalho – ressaltou o papa – é preciso formar a juventude, humana e espiritualmente, através de uma rede escolar e catequética de qualidade. Só assim, os jovens de hoje serão homens e mulheres responsáveis em suas famílias e na sociedade; e poderão construir uma maior solidariedade e fraternidade entre todos os componentes da Nação”.
Neste sentido, o papa também convidou a intensificar a formação dos sacerdotes e dos numerosos jovens chamados pelo Senhor às suas eparquias e congregações religiosas.

Finalizando, Bento XVI se disse certo de que o Espírito Santo irá ajudá-los no exercício de sua responsabilidade e consolá-los em suas dificuldades, e concedeu sua benção a todos os fiéis e membros do Patriarcado. (CM) 



Radio Vaticano - 14/04/2011 12.09.16

Nenhum comentário: