sábado, 2 de abril de 2011

EDITORIAL: O VALOR DA FAMÍLIA

Cidade do Vaticano, 02 abr (RV) - Bento XVI enviou nesta semana uma mensagem aos bispos das Comissões Episcopais da Família e da Vida na América Latina e Caribe reunidos em Bogotá na Colômbia. Na sua mensagem o Papa voltou a destacar que a família é o valor mais querido pelos povos latino-americanos e caribenhos, porém os lares estão sendo intimidados em consequência de transformações culturais, instabilidade social, fluxos migratórios, pobreza, programas educativos que banalizam a sexualidade e falsas ideologias. Diante deste quadro não podemos ficar indiferentes.

A família sempre teve um papel fundamental no bem-estar dos povos e dos indivíduos. E hoje o seu papel continua a ser essencial mas é mais difícil. É que apareceram outros educadores e os pais por vezes não têm tempo ou acham que os outros podem substituí-los. O certo é que os problemas agravaram-se e o acento tônico na realização individual secundarizou o bem-estar da família.

No mundo de hoje, muitas famílias são atormentadas pelo conflito e arrasadas pela negligência e o abuso. O divórcio tornou-se uma ideia que passa pela cabeça de muita gente e que, em muitos casos, se torna uma realidade. Muitos pais facilmente fogem aos deveres de educar e preparar seus filhos para a vida, perturbados pelo conflito com seus rebentos rebeldes.

Deve-se portanto continuar a encorajar os pais no seu direito e responsabilidade fundamental de educar as novas gerações à fé e aos valores que enobrecem a existência humana. O Papa na sua mensagem mostra-se certo de que a Missão Continental promovida em Aparecida pode relançar nos países da América Latina e Caribe a pastoral familiar. “As famílias cristãs - disse - são chamadas a ser um verdadeiro sujeito de evangelização e de apostolado e a tomar consciência da sua preciosa missão no mundo”.

Na família, podemos encontrar a força de um relacionamento que é determinada pela disposição dos seus membros em compartilharem seus sentimentos e de permanecerem abertos um para o outro. Deus, em sua infinita sabedoria, criou a família, para que os seres humanos tivessem um lugar de apoio, de encorajamento mútuo, consolo nas horas difíceis. Enfim, um espaço para rir, chorar e sonhar. (SP).
Rádio Vaticano - 02/04/2011 13.47.35  - Link:  Veja aqui

Nenhum comentário: