terça-feira, 29 de março de 2011

TEMPO QUARESMAL

Quaresma é tempo de conversão
Já estamos há duas semanas do final da Quaresma, portanto já ultrapassamos metade desse tempo, especialmente importante, não só para Igreja como para todo cristão.

No tempo da Quaresma, a Igreja nos convida e estimula a todos nós à conversão. Conversão que não deve ser um ato pontual e sim um processo que deve partir do ponto atingido pela Quaresma do ano anterior e avançar nesse caminho sempre mais, sempre mais.

O próprio Cristo nos recomenda “Sede perfeitos como vosso Pai celeste é perfeito”. Isto para nos dizer que no caminho da perfeição não existe “um basta”. Ao contrário, o  aperfeiçoamento é sempre possível pois Deus é Perfeito e por mais que progridamos, jamais será possível atingir a Sua perfeição.

            É esse também o sentido da penitência quaresmal. Continuam válidas as penitências tradicionalmente recomendadas pela Igreja. Entretanto, essas penitências (especialmente o jejum e abstinência) nem sempre constituem “penitência” para muitas pessoas. Ao contrário, sabe-se que, em dias de jejum e abstinência muitos deixam de  comer carne e substituem essa “penitência” pelo “bacalhau”. A verdadeira penitência consiste numa entrega pessoal, privando-nos de algo que nos causa prazer, ou ainda melhor, lutando contra os próprios defeitos e prazeres que muitas vezes agridem o próximo, evitando tudo quanto possa  desagradá-lo, prejudicá-lo ou feri-lo.

            A verdadeira caridade supõe a capacidade de suportar e perdoar os defeitos e limitações do próximo ao mesmo tempo reconhecendo essas falhas em nós. Os santos nos dão exemplos dessa santidade. Ao invés de reclamarmos dos problemas que por certo todos devemos enfrentar, vamos suportá-los, pedindo a Deus que não se deixa vencer em generosidade, e Ele nos dará a recompensa.

Dom Luiz Gonzaga Bergonzini
Bispo de Guarulhos
             

Nenhum comentário: