quarta-feira, 30 de março de 2011

Parto normal é objeto de parceria entre Japão e Estado do Amazonas


Governos do Amazonas e Japão reafirmam parceria técnica na área da saúde


29 de março de 2011
Portal Amazônia, com informações da Agecom

MANAUS - Os Governos amazonense e japonês fortaleceram parceria técnica para a implementação de projetos que visam o parto humanizado nas maternidades públicas do Estado. Para reafirmar o interesse no intercâmbio técnico-científico, o coordenador de Cooperação Técnica do Japão no Brasil, Katsuhito Haga, esteve nesta terça-feira (29) em Manaus, onde visitou o Instituto da Mulher Dona Lindu, uma das seis unidades do Estado onde técnicas da tradição japonesa, como massagens de relaxamento, já estão sendo aplicadas para facilitar o parto normal.

Katsuhito Haga foi recebido por representantes da Secretaria de Estado da Saúde (Susam) e profissionais das maternidades estaduais, e inicialmente recebeu mensagens de solidariedade ao povo japonês pelo momneto atual . De acordo com Haga, a Agência de Cooperação Internacional do Japão (Jica), entidade responsável pela viabilização das parcerias, dará continuidade aos programas de financiamento e incentivo à capacitação de profissionais na área da saúde materno-infantil no Amazonas e em outros estados brasileiros. Ele lembrou que há mais de 10 anos existe a parceria entre os dois países para a implantação de metodologias voltadas para o acolhimento adequado e facilitação do parto normal no Brasil, que tem uma das mais altas taxas de partos cesáreos do mundo.

A secretária adjunta de Assistência à Saúde da Capital, Sandra de Lima Braga, disse que a partir da capacitação de quatro profissionais do Amazonas no Japão, em 2008, várias das técnicas utilizadas em maternidades e salas de parto japonesas foram adotadas pelas maternidades do Estado. “Esses métodos são uma ferramenta a mais no conjunto de ações que o Estado desenvolve com foco na redução dos índices de mortalidade materna e neonatal”, destacou.

Segundo a secretária, o Amazonas vem mantendo reduções de aproximadamente 4% ao ano nas taxas de mortalidade infantil e fortaleceu as metodologias de acompanhamento das mulheres após o parto e da verificação de óbitos maternos, visando a redução de mortes por gravidez, aborto ou parto. “Além de aderir aos programas nacionais de humanização do parto, que incluem assistência especial desde a recepção nas maternidades, estamos buscando alternativas para o atendimento cada vez mais adequado às nossas mulheres e crianças”.

Sandra Braga disse que após a consolidação na capital, as técnicas japonesas serão levadas para o interior do Estado, onde os profissionais já começaram a ser treinados.

Método JaponêsEntre as técnicas japonesas milenares, incorporadas no modelo de assistência às gestantes do Amazonas estão a massagem corporal e o relaxamento, que utilizam instrumentos como bolas e massageadores para facilitar o trabalho de parto e oferecer mais conforto e menos dor à mulher grávida. Também já estão em uso no Amazonas uma massagem especial nas mamas, chamada Mohri, para incentivar a lactação, além da faixa japonesa, para reduzir os nascimentos antes do tempo. A ofuroterapia, banho térmico no ofurô (espécie de banheira japonesa) para conforto dos bebês prematuros, a reflexologia, o escalda pé e a educação física para grávidas também foram incorporados ao modelo estadual de assistência às grávidas.

“As técnicas são muito simples, de baixo custo e com resultados efetivos”, explica a enfermeira Gracimar Fecury, uma das profissionais capacitadas no Japão. Ela lembra que o método milenar japonês de acolhimento no pré-parto é apontado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como referência no atendimento humanizado. “Com o modelo, nosso principal objetivo é facilitar o parto normal, que apresenta menores riscos para a mãe e para o bebê”.

Fonte: Portal da Amazônia -AQUI

Nenhum comentário: